Fundamentos

Muitos pacientes requerem uma terapia com várias drogas, freqüentemente sob a supervisão de vários médicos, isto aumenta o risco de interações medicamentosas adversas importantes. A maioria das interações sérias entre drogas envolve um dos quatro processos farmacocinéticos: absorção, distribuição, biotransformação e depuração renal. As conseqüências clínicas das interações medicamentosas farmacocinéticas são resultantes do aumento ou da diminuição dos efeitos terapêuticos ou tóxicos da droga envolvida. Para avaliar a importância das interações medicamentosas que afetam a absorção gastrintestinal, é necessário distinguir as interações que alteram a velocidade de absorção de uma outra droga daquelas que alteram a quantidade de droga absorvida. O deslocamento de uma droga de seu sítio de ligação protéica por outra pode resultar em alterações dos seus efeitos. Embora ocorram essas interações de deslocamento da ligação, elas raramente apresentam importância clínica, a menos que um outro mecanismo esteja presente ou em determinadas situações específicas. As interações que envolvem a biotransformação de drogas podem aumentar ou diminuir a quantidade de droga disponível para a ação pela inibição ou pela indução respectivamente das enzimas biotransformadoras, principalmente das isoenzimas do citocromo P450. O conhecimento das vias específicas da biotransformação de uma droga, e dos mecanismos moleculares da indução ou da inibição enzimática, pode auxiliar no planejamento de estudos de possíveis interações de uma droga. As drogas são eliminadas pela excreção urinária através de três mecanismos: filtração glomerular, reabsorção tubular, e secreção tubular ativa. As interações mais importantes parecem ser aquelas que envolvem a competição pela secreção tubular. A compreensão dos mecanismos fundamentais das interações medicamentosas não é útil somente para prevenir a toxicidade ou efeitos adversos das drogas, mas também para o planejamento de regimes terapêuticos seguros.

Palavras-chave: Interações. Fármacos. Drogas. Medicamentos. Farmacocinética.